Como está o vocabulário do seu filho?

shutterstock_237027166O dicionário Priberam define pornografia como:

1. Estudo ou descrição da prostituição.
2. Descrição ou representação de coisas consideradas obscenas, geralmente de carácter sexual.
3. Qualquer coisa (livro, revista, filme, etc.) de cariz sexual com intenção de provocar excitação.
4. Acção ou representação que ataca ou fere o pudor, a moral ou os considerados bons costumes.

O Ministério Público brasileiro tem investigado funks de conteúdo erótico cantado por menores. Crianças aparecem em vídeos de clipes e shows cantando músicas com conteúdo obsceno, acompanhadas de danças sensuais, e são pagas por isso. Isto não ocorre apenas no Brasil. Existem crianças em outros países desempenhando papéis semelhantes.

Não queremos discutir, hoje, a questão do trabalho infantil, que é algo bem relevante, por sinal, e que poderia ser amplamente discutido a partir destes casos. O que queremos propor é uma reflexão acerca do linguajar de nossos filhos.

É possível que muitos pais que se preocupam em não expor seus filhos a filmes ou revistas pornográficas, possam não estar tão atentos ao que eles escutam na TV, na internet, ou até mesmo no aparelho de som da casa de um parente. Já vi pais acharem engraçado que os filhos falem palavrões. Honestamente, não consigo perceber onde está a graça, mas se alguns riem quando seus filhos lhes batem no rosto, não é de se surpreender que riam quando falam um palavrão, mesmo sem saberem o que aquilo significa.

E aqui talvez esteja uma das formas adultas equivocadas de se pensar: “não tem problema, ele nem sabe o que está dizendo”. A inocência da criança não torna menos prejudicial que ela seja exposta desde cedo a um vocabulário pornográfico. Ao contrário, ela está construindo seu vocabulário, seus conceitos, seu caráter, sua forma de ver o mundo, e muitas coisas que são vistas como inofensivas porque eles são muito pequenos, não serão tratadas assim no futuro. Aquilo que deveria ser visto como impróprio torna-se familiar à mente infantil, que um dia será uma mente adulta.

Esteja atento ao vocabulário do seu filho. Ele revela a que tipos de conteúdo ele está sendo exposto, com que tipo de coisas ele tem entrado em contato, e que tipo de matéria tem se tornado familiar para ele.

Karyne M Lira Correia, é Psicóloga e Mestre em Psicologia